22 fevereiro 2017

O ULTRASSOM DIVINO









Achei no mínimo interessante a atitude do Jamil e Gabriela , nossos irmãos em Cristo, ao realizarem o chá do bebê que em breve chegará. O sexo do nenêm seria revelado naquele evento, onde eles abririam um envolope que até aquele momento, estava em oculto se seria um menino ou uma menina. Lógico que há de se pensar que hoje contamos com a espetacular capacidade da ciência em mostrar aquelas imagens internas do útero, medir tamanho, definir peso, número de semanas, batimento cardíaco e depois de alguns meses, definir  o sexo da criança, um avanço científico espetacular.

Tenho pensado na alegria dos pais quando então por este recurso tecnológico descobrem o sexo do bebê que virá e aí então já até confirmam os nomes previamente escolhidos. Alguns casais sempre usam a alternativa de escolherem dois nomes, uma para o sexo masculino e outro para feminino, e a torcida fica sempre interessante, as vezes o pai querendo um menino para reforçar a bancada masculina em casa e a mãe torcendo por uma menina de igual modo.

O tempo passa e chega o grande dia do ultra-som onde tudo se resolve. Menino ou menina? Lá está o resultado do mecanismo capaz de detectar o sexo e tantas performances físicas do rebento que em breve chegará. Estou falando de mulheres que chegaram a este ponto por sua capacidade natural de fertilidade, e depois disto, com exames do pré-natal as coisas vão se delineando no decorrer da gravidez, mas pense comigo, a situação de duas mulheres que recebem o aviso por antecipação, de que os seus filhos seriam homens, antes de conceber.


Ultrasom de perfil

Estranho isto? De jeito nenhum, e ainda eram primos os meninos. Há dois pareces do Dr. Jeová em duas passagens diferentes no manual do fabricante do homem, a Bíblia. Uma em Mateus 1:18-21 e outra em Lucas 1:5-13, e o mais interessante é que no ultra-som divino, além do sexo, a família já recebia o nome dos meninos que iriam nascer. No primeiro caso, Jesus, e no outro, João. Quanto ao caso de Jesus, já havia 700 anos uma definição sobre o seu nome, como narra Isaías 9:6 : “...e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz”.

Talvez a primeira vista não se perceba o grande objetivo de Deus nesta designação ultra-sonográfica, principalmente com relação ao nome Maravilhoso, mas na verdade este termo usado no Antigo Testamento exclusivamente utilizado para enumerar características da personalidade divina, visava fazer uma ponte entre Isaias 9:6 e Apocalipse 4:7, quando então o diagnóstico agora já não é o nascimento de um só, mas o surgimento de uma nova raça, o que vale dizer que Deus já tinha nos visto há milhares de anos para que fôssemos chamados “nação santa e sacerdócio real”.

Jesus e João passaram pelo ultra-som de Deus, receberam por antecipação ao nascimento os seus nomes, mas eu e você, já estávamos também no projeto divino, e é por isto que a destreza das mãos inspiradas de Davi, ao discorrer sobre a onipresença e onisciência do Senhor assim narrou “ Teus olhos viram a minha substância ainda sem forma, e no teu livro os dias foram escritos, sim, todos os dias que me foram ordenados, quando nem um deles ainda havia”. (Sl 139:16).

Estamos debaixo dos olhos do Senhor, nada escapa ao seu olhar e pelo seu Espírito é capaz de perscrutar o mais íntimo da nossa alma. Seria melhor viver hoje como se fosse nosso último dia na terra e o primeiro dia no céu.  A este Deus toda honra, glória e adoração.

Nenhum comentário: